Grupo Coral da Casa da Gaia

Grupo Coral da Casa da Gaia - ArgoncilheO GRUPO CORAL DA CASA DA GAIA foi fundado em 1971, sendo a primeira actividade a nascer na Associação.

Sob a direcção artística do Maestro Joaquim Alves Marques, desde logo apostou em dignificar a música popular portuguesa. Nesta altura o lema do Grupo Coral era “Cantar do Povo para o Povo”.

É responsável pela organização do Encontros de Coros nas Terras da Feira. Organiza todos os anos um Concerto de Natal e o “Cantar Portugal”. Participa em concertos e espectáculos de norte a sul de Portugal.

[1989] [PORTUGAL] - Encontro de Coros da Madeira

[1999] - XII Encontro de Coros da Ilha Terceira em Angra do  Heroísmo

[2006] - Encontro de Coros da Madeira.

[2001] [FRANÇA] - Encontro de Coros realizado em Joué-Le-Tour, organizado pela Associação Maison pour Tous.

[ESPANHA] – Participou em concertos em Alicante, Vigo, Pontevedra, Baiona, Corunha, Ourense e Guadalajara destaca-se o Concerto de Santa Cecília [Ribadeo] e o Concerto realizado no Circulo das Artes, na Praça de Espanha no Lugo.

[2008] [ESLOVÉNIA] - 39.º Open Air Singing Festival, certame integrado no programa oficial de Cultura que acompanhou a presidência da Republica da Eslovénia na EU.

Foi convidado para fazer parte da Colectânea dos Melhores Coros da Região, tendo realizado gravações para elaboração de um CD. É sócio fundador da FENAMCOR – Federação Nacional Movimento Coral, movimento que está a dar os primeiros passos e que pretende dar o seu contributo para a dignificação e valorização do canto coral em Portugal.

Maestro: Sérgio Filipe Martins

Orfeão de S. Pedro da Cova

Orfeão de S. Pedro da CovaO Orfeão de São Pedro da Cova foi fundado a 18 de Outubro de 2011. Está sediado na Cripta da Igreja de São Pedro da Cova, um espaço gentilmente cedido pela paróquia. 

Com cerca de três anos de existência, já participou em diversos eventos no Concelho de Gondomar, por todo o país, tendo já actuado em Valladolid, Espanha. Organizou e levou a palco, em Outubro de 2012 e 2013, o 1º e 2º Encontro de Orfeões Luso-Espanhol de S. Pedro da Cova. Actualmente é constituído por 45 elementos.

Maestro: Prof. Alberto Vieira 

Orfeão Polifónico de Mortágua

Orfeão Polifónico de MortáguaIniciou as suas atividades em 1987, com o objetivo de promover e incentivar o gosto pela arte coral no concelho de Mortágua, que até então não registava quaisquer tradições nesta área cultural. 

Teve a sua primeira apresentação pública no dia 23 de Abril de 1988, no Salão Nobre dos Paços do Concelho. 

Dado o tiro de partida, seguiram-se inúmeras atuações nos mais variados pontos do País, com a participação em encontros de coros, saraus culturais e solenizando atos religiosos. Por se tornar fastidiosa a enumeração dos muitos trabalhos desenvolvidos, destacamos: gravação para o canal 1 da RDP; participação integrada nas comemorações do 1.º de Dezembro, com a atuação no Palácio da Independência em Lisboa; digressão a Espanha com várias atuações, onde colaborou na gravação de um CD ao vivo; presença em 2002 e integrada nas comemorações dos 800 anos da atribuição do 1.º foral à Vila de Mortágua, numa organização da Câmara Municipal de Mortágua, dando voz às várias peças musicais que fizeram parte dessa grandiosa peça teatral “Auto do Juiz de Fora”; no ano de 2006 gravou o seu próprio CD com reportório atualizado. 

No ano de 2008, pelos relevantes serviços prestados no plano cultural ao longo de 21 anos de atividade, é-lhe atribuída pela Câmara Municipal a “Medalha de Ouro de Mérito Municipal”. Organiza anualmente o “Encontro de Coros”, o “Concerto de Outono”, participando também com o Coral Juvenil Silvia Marques e a Filarmónica no “Concerto de Natal e/ou Ano Novo”. A direção artística e no decurso destes 25 anos de vida do Orfeão esteve a cargo do Dr. Adriano Ribeiro Matias, do Eng.º Nuno Manuel Batista Garrido do Prof. Francisco Neves, encontrando-se, desde Setembro de 2011, sob a responsabilidade do jovem maestro Pedro André Rodrigues.

Maestro: Pedro André Rodrigues 

Quinteto de Metais da Banda Marcial do Vale

Quinteto de Metais da Banda Marcial do ValeCriado em 2013, o Quinteto de Metais da Banda Marcial do Vale resultou da necessidade de se formar um pequeno grupo para realizar minunciosos apontamentos musicais em diversos eventos, como por exemplo: concertos, casamentos, inaugurações, jantares/almoços de gala, entre outros. 

Este grupo é constituído por dois trompetes, uma trompa, um eufónio e uma tuba. Todos executantes jovens com formação musical avançada. O reportório centra-se em compositores como Johann Pachelbel, Franz V. Suppé, Jeremiah Clarke, Henty Purcell, G. Rossini, entre outros.