Grupo Coral da Casa da Gaia - Argoncilhe

Grupo Coral da Casa da Gaia - ArgoncilheO GRUPO CORAL DA CASA DA GAIA foi fundado em 1971, sendo a primeira actividade a nascer na Associação.

Sob a direcção artística do Maestro Joaquim Alves Marques, desde logo apostou em dignificar a música popular portuguesa. Nesta altura o lema do Grupo Coral era “Cantar do Povo para o Povo”.

É responsável pela organização do Encontros de Coros nas Terras da Feira. Organiza todos os anos um Concerto de Natal e o “Cantar Portugal”. Participa em concertos e espectáculos de norte a sul de Portugal.

[1989] [PORTUGAL] - Encontro de Coros da Madeira

[1999] - XII Encontro de Coros da Ilha Terceira em Angra do  Heroísmo

[2006] - Encontro de Coros da Madeira.

[2001] [FRANÇA] - Encontro de Coros realizado em Joué-Le-Tour, organizado pela Associação Maison pour Tous.

[ESPANHA] – Participou em concertos em Alicante, Vigo, Pontevedra, Baiona, Corunha, Ourense e Guadalajara destaca-se o Concerto de Santa Cecília [Ribadeo] e o Concerto realizado no Circulo das Artes, na Praça de Espanha no Lugo.

[2008] [ESLOVÉNIA] - 39.º Open Air Singing Festival, certame integrado no programa oficial de Cultura que acompanhou a presidência da Republica da Eslovénia na EU.

Foi convidado para fazer parte da Colectânea dos Melhores Coros da Região, tendo realizado gravações para elaboração de um CD. É sócio fundador da FENAMCOR – Federação Nacional Movimento Coral, movimento que está a dar os primeiros passos e que pretende dar o seu contributo para a dignificação e valorização do canto coral em Portugal.

Maestro: Sérgio Filipe Martins

Coral Fides- Orfeão de Valbom - Valbom

Grupo Coral da Casa da Gaia - ArgoncilheCriado em 25 de Dezembro de 1985, o grupo FIDES – Orfeão de Valbom, tem desenvolvido uma actividade cultural constante, não só na música, mas também na poesia, no bailado, nas artes plásticas, teatro, rádio, desporto com a prática do basquetebol, entre outras.

Tem realizado vários recitais e concertos em vários pontos do país, desde o Minho ao Algarve e Madeira, também por terras de Espanha e na R.T.P.

O grupo coral foi a razão do nascimento da Associação “Coral Fides-Orfeão de Valbom”, o elemento preponderante da Associação. É composto por elementos de ambos os sexos, com profissões muito diversificadas.

Foi seu fundador o Maestro Victor Bertocchini, que o dirigiu cerca de 20 anos.

Além dos vários recitais e concertos realizados em vários pontos do país, desde o Minho ao Algarve, também por terras de Espanha e na R.T.P., tem dado a sua colaboração a escolas, associações de vários fins, organismos oficiais, etc. Gravou o seu 1º LP em 1990. Gravou um CD em 1996, “Gondomar em Canto” em conjunto com os Orfeões de Gondomar e Rio Tinto, patrocinado pela Câmara Municipal de Gondomar.

Participou na gravação do CD duplo da Colectânea “Os melhores Coros Amadores da Região” – Grande Porto.

Organizou o 2º Encontro de Música Coral de Gondomar, cantou para Sua Exª o Presidente da República, aquando da sua passagem pelo Concelho de Gondomar. É um dos sócios fundadores da FENAMCOR – Federação Nacional do Movimento Coral.

É uma Associação com o estatuto de UTILIDADE PÚBLICA.

É responsável pela organização do “ CORAIS NA FESTA “ Encontro Internacional de Corais integrado nas Festas do Concelho de Gondomar.  

Maestro: Prof. Paulo Freitas

Grupo Coral de Oiã

 Grupo Coral de OiãO Grupo Coral de Oiã nasceu em 22 de Fevereiro de 1991, tendo o seu “baptismo” ocorrido em Julho do mesmo ano.

A divulgação da música coral e o enriquecimento cultural da Freguesia, foram os ideais que estiveram na origem deste grupo. Ideais que continuam vivos e são a principal razão de ser do Coral de Oiã.

O Grupo esteve integrado na secção Cultural do Centro Social de Oiã, (IPSS) que lhe cedeu as suas instalações e suportou parte das suas despesas, até Maio de 2011. A partir dessa data foi constituída a Associação Grupo Coral de Oiã.

Na fidelidade ao projecto inicial o grupo mantêm uma intensa actividade e, além de outras actividades, organiza três concertos por ano: O de Reis, o da Primavera e o do Padroeiro.

Nessas organizações destacam-se, pela superior qualidade dos participantes, as recepções ao Coral juvenil de S.º Petersburgo da Rússia e aos Orfeões Universitários de Salamanca e da Universidade Central da Venezuela. O grupo organizou outros concertos, nomeadamente o 5.º e o 11.º encontro de Coros da Bairrada.

Além das suas organizações e de muitas dezenas de actuações na área do seu Concelho, o grupo já actuou em mais de 120 localidades, vilas e cidades de Norte a Sul de Portugal. Actuou também 13 vezes em Espanha, nas províncias da Galiza, Astúrias, Castilha y Leon, e Cantábria, tendo declinado convites para outros Países. No âmbito Religioso, o grupo tem também cantado em várias dezenas de missas e casamentos.

O grupo é bastante ecléctico e é constituído por gente de diferentes escalões etários, sendo actualmente composto por perto de 40 coralistas.

O seu repertório é variadíssimo, indo da música da Renascença às músicas de cariz mais popular.

O coro foi dirigido pelo Prof. Manuel Sarrico, desde a sua fundação até Outubro de 2006. Desde essa data e até Novembro de 2009 o coro foi dirigido pela maestrina Russa, Olga Dodanova. No período de Novembro de 2009 a Junho de 2010, o coro voltou a ser dirigido pelo Prof. Manuel Sarrico, sendo actualmente dirigido pelo Prof. Tiago Matias. ;

Maestro: Prof. Tiago Matias

Orfeão De Barrô

Orfeão De BarrôNão se pode falar da história do Orfeão de Barrô, sem referir o então denominado Centro Cívico e Social ABARCA, hoje Centro Cívico Eng.º Adolfo Roque. Foi com a construção deste Centro que nasceu a ideia do Orfeão de Barrô o qual deu os seus primeiros passos no dia 15/12/2000, com a iniciativa do saudoso Comendador Eng. Adolfo Roque, o seu Fundador.

O Orfeão de Barrô, sob a batuta do director artístico Prof. Joaquim Branco, actuou, pela primeira vez, aquando da inauguração do Centro Cívico e Social, a 29/6/2002. A partir de então o Orfeão de Barrô actuou em inúmeras salas do Continente, Regiões Autónomas dos Açores e Madeira e Espanha.

Em Janeiro 2009 e a convite de Sua Ex.ª o Sr. Presidente da Republica, deslocou-se a Belém, para aí cantar as Janeiras.

No dia 9 de Janeiro de 2010, o Orfeão de Barrô fez o lançamento oficial do seu 1º Cd, intitulado “Momentum Perpetuum”. Nesse mesmo lançamento e pela primeira vez actuaram o “Ensemble Vocal do Orfeão de Barrô”, que é constituído por jovens coralistas do nosso Orfeão.

Pela primeira vez em Novembro de 2010, o Orfeão de Barrô, realizou o Concerto Adolfo Roque, evocando assim a data de nascimento do seu fundador e mecenas, passando assim a organizar anualmente um concerto em Junho, (data da fundação da ABARCA e do Orfeão de Barrô) e em Novembro o Concerto em homenagem ao seu Fundador.

A 6 de Janeiro de 2012 e a convite da Assembleia da Republica Portuguesa, o Orfeão de Barrô cantou “As Janeiras” no Parlamento, tendo sido elogiada a sua actuação pela Presidente daquele Órgão, bem como dos deputados, funcionários e demais convidados presentes.

O Orfeão de Barrô, representa a área cultural da ABARCA - Associação Barroense de Recreio Cultura e Assistência, Instituição de Utilidade Pública.

Desde Outubro de 2005, é seu director artístico, o Prof. Sérgio Brito. ;

Maestro: Prof. Sérgio Brito

Orfeão Egas Moniz

Orfeão Egas MonizO Orfeão Egas Moniz foi fundado em 2004. Os seus fundadores foram um grupo de pessoas ligadas à Escola de Artes de Avanca – alunos, pais, antigos alunos e amigos, – com o intuito de criar um espaço onde se estimulasse o canto coral.

Para maestro foi escolhido o professor João Pedro Fernandes, que apesar de ser novo já possui uma larga experiência na condução de coros amadores. Ao fim de alguns meses de ensaios intensivos, o Orfeão Egas Moniz teve a sua apresentação oficial na festa de fim de ano da Escola de Artes em Julho de 2004. Já participou em diversos encontros de coros, sendo de destacar as deslocações a Guimarães, Porto de Mós, Loureiro, Castelo de Paiva, Ovar, Fafe e Santa Maria da Feira.

Em Abril de 2005 o Orfeão Egas Moniz organizou pela primeira vez um Encontro de Coros para divulgar a melhor música coral que se pratica na nossa região. Desde a primeira edição que o Orfeão Egas Moniz orgulha-se de ter recebido alguns dos melhores grupos da nossa zona. Este ano irá organizar-se o VIII Encontro de Coros.

Em 2012 o Orfeão Egas Moniz organizou um espectáculo com o nome de “Música para Banda Cantada” com uma banda filarmónica – Banda União Musical Paramense – do concelho de Espinho. O sucesso foi assinalável, tendo as criticas sido bastante positivas.

O repertório do Orfeão Egas Moniz abarca todas as épocas e estilos, mas tem especial atenção o repertório do século XX, de onde se destaca o compositor português Fernando Lopes Graça.

Actualmente, o Director Artístico é o Professor João Pedro Fernandes, licenciado em Ensino de Música pela Universidade de Aveiro. ;

Maestro: Professor João Pedro Fernandes