Grupo Coral da Casa da Gaia

http://lh6.ggpht.com/_jY56-39xtBE/SuBdvgpXTdI/AAAAAAAAAEM/kQ53ugKNVKw/s640/Coro%20cdg.JPGO GRUPO CORAL DA CASA DA GAIA foi fundado em 1971, sendo a primeira actividade a nascer na Associação.

Sob a direcção artística do Maestro Joaquim Alves Marques, desde logo apostou em dignificar a música popular portuguesa. Nesta altura o lema do Grupo Coral era “Cantar do Povo para o Povo”.

É responsável pela organização do Encontros de Coros nas Terras da Feira. Organiza todos os anos um Concerto de Natal e o “Cantar Portugal”. Participa em concertos e espectáculos de norte a sul de Portugal.

[1989] [PORTUGAL] - Encontro de Coros da Madeira

[1999] - XII Encontro de Coros da Ilha Terceira em Angra do  Heroísmo

[2006] - Encontro de Coros da Madeira.

[2001] [FRANÇA] - Encontro de Coros realizado em Joué-Le-Tour, organizado pela Associação Maison pour Tous.

[ESPANHA] – Participou em concertos em Alicante, Vigo, Pontevedra, Baiona, Corunha, Ourense e Guadalajara destaca-se o Concerto de Santa Cecília [Ribadeo] e o Concerto realizado no Circulo das Artes, na Praça de Espanha no Lugo.

[2008] [ESLOVÉNIA] - 39.º Open Air Singing Festival, certame integrado no programa oficial de Cultura que acompanhou a presidência da Republica da Eslovénia na EU.

Foi convidado para fazer parte da Colectânea dos Melhores Coros da Região, tendo realizado gravações para elaboração de um CD. É sócio fundador da FENAMCOR – Federação Nacional Movimento Coral, movimento que está a dar os primeiros passos e que pretende dar o seu contributo para a dignificação e valorização do canto coral em Portugal.

Maestro: Sérgio Filipe Martins

Coro Misto do Orfeão de Matosinhos

O Coro Misto do Orfeão de Matosinhos surge, após terem sido ultrapassados certos preconceitos sociais da época, algum tempo depois de criado o coro masculino, este simultâneo com a colectividade, fundada em 17 de Março de 1917, pelo jornal “O Badalo”, actualmente “O Comércio de Leixões”.

Iniciando-se com concertos na Vila, hoje Cidade de Matosinhos, estendeu-se rapidamente a todo o Concelho, a terras vizinhas e a todo o país, privilegiando também o intercâmbio com outros coros.

Actuou para a rádio e a televisão nacionais, gravou um vídeo com 15 variados temas dos melhores autores nacionais e estrangeiros, e, recentemente, gravou 3 temas para a colectânea “Os Melhores Coros Amadores da Região de...” (Grande Porto).

As boas referências e os elogios que lhe são atribuídos pela crítica, bem como por muitas personalidades ligadas à música coral, permitem-lhe a realização de diversos concertos em Espanha e França.

Em Junho de 2001, a convite do Orfeão Edmundo Machado de Oliveira, realizou uma digressão pela Ilha de S. Miguel, Açores.

Colaborou, também, nesse ano, na Porto 2001 – Capital Europeia da Cultura, participando num espectáculo inédito no País, “Ponte de Sonhos”, produzido pela Academia Contemporânea de Espectáculo.

Em Outubro de 2005, a convite do Coral Ossónoba, participou no Festival Internacional de Coros do Algarve, inserido na programação da Faro 2005 – Capital Nacional da Cultura, com a presença de conceituados grupos de Portugal, Croácia, Hungria e Holanda.

Em 2006 participou no XXX Festival do Coros do Algarve, organizado pelo Grupo Coral de Lagos.

No seu reportório consta música tradicional portuguesa, e de outros países, jazz, espirituais negros e outro reportório de autores importantes do séc. XV ao séc. XX, tais como: Thomas Morley, Orlando de Lassus, J. Pachelbel, W. A. Mozart, etc.

Pela sua direcção artística passaram figuras de relevo, das quais se destacam Armando Leça, Domingos da Silva Santos, Raul Casimiro, David Oliveira e Manuel Seabra.

Maestro: José Manuel Pinheiro

Orfeão do Entroncamento

O Grupo Coral do Orfeão do Entroncamento foi fundado em Janeiro de 1988, na Associação Filarmónica e Cultural do Entroncamento tendo-se constituído como associação independente em 1990. Desde então assumiu a feição que ainda hoje mantém: um conjunto de pessoas unidas pelo amor à música que tenta transmitir uma herança musical através do canto em grupo. Este coro faz parte de um projecto autónomo virado para a prática e divulgação da música coral, de autores universais, pautando a sua acção por critérios de qualidade.

Fez a sua primeira apresentação pública em 1988, no Cine-Teatro São João, no Entroncamento. Desde então tem realizado vários concertos quer na comunidade em que se insere, quer em diversos locais do país (onde se tem deslocado a convite de associações congéneres ou de outras entidades). Deslocou-se ainda a França, em Fevereiro de 1998, a convite da Associação Franco-Portuguesa de Villiers-sur-Marne, onde participou na Quinzena Cultural "À Descoberta de Portugal". Ainda no ano de 1998, mas desta feita em Outubro, realizou um concerto no Centro Cultural de Belém. Mais recentemente, em Dezembro de 2005, deslocou-se à Ilha da Madeira a convite do Orfeão Madeirense onde participou no VIII Festival de Coros de Natal do Funchal. Ainda neste ano, e no ano de 2006 realizou vários concertos em Encontros de Coros e outros eventos.

Participou em concertos internacionais com os grupos corais de Valladolid, Pontevedra e Villanueva de la Serena, de Espanha e com o Grupo Coral de Nancy, França.

Tem participado regularmente nos Festivais de Música organizados a nível regional pelo INATEL.

A convite da Editora Public-Art/Coimbra, participou na gravação do CD duplo intitulado "Os Melhores Coros da Região Centro", editado no Natal de 1996.

O Grupo Coral do Orfeão do Entroncamento organiza ainda, anualmente, um Festival de Coros e um Concerto de Reis na sua cidade berço.

Maestro: Luís Manuel Antunes

Coro do C.C.R. do Orfeão da Feira

O Orfeão da Feira é um coro misto de amadores de música, constituído por cerca de 50 elementos com idades compreendidas entre os 17 e os 80 anos. Desde 1999 que é dirigido pela maestrina Ana Paula Oliveira.

O seu reportório abrange trechos musicais desde a época medieval até aos nossos dias, nomeadamente música sacra, litúrgica, profana, de célebres musicais, espirituais negros, canções tradicionais portuguesas e estrangeiras, interpretadas na língua original ou em idioma traduzido. Habitualmente, o coro é acompanhado por um grupo de instrumentistas que enriquece as suas actuações.

Um dos momentos altos da sua actividade acontece anualmente nas comemorações da Quinta-feira Santa, no âmbito da procissão do Senhor dos Passos, elevando espiritualmente o povo crente, com a interpretação de música sacra. Outro momento alto é a organização do Encontro de Coros que anualmente junta coros nacionais e estrangeiros nomeadamente provenientes de Espanha e Itália.

Desde a sua formação, em 1911, este Coro tem actuado em diversos pontos do país e do estrangeiro, destacando-se as deslocações efectuadas às ilhas dos Açores, Itália, Brasil e Espanha, no âmbito de intercâmbios culturais.

Podem destacar-se também algumas participações em actividades promovidas pelo município de Santa Maria da Feira como a Viagem Medieval e Imaginarius, animando espaços e participando em recriações da época. Em 2005, conjuntamente com outros coros do concelho, participou na “Cantata a S. Sebastião”, por ocasião das comemorações dos 500 anos da Festa das Fogaceiras, a mais emblemática festividade do concelho.

Maestrina: Ana Paula Oliveira

Coro do Cirac

O Coro foi fomalmente fundado em 1976 e tem desenvolvido simultaneamente uma actividade musical Litúrgico-profana.

Esteve já presente em diversos encontros de coros, do Norte ao Sul do país. Em 1985 foi o brilhante vencedor do concurso Distrital de Coros Amadores do Distrito de Aveiro, tendo ultrapassado todas as eliminatórias.

Realizou concertos em Aveiro, Viseu, Coimbra, Évora, Montemor-o-Novo, Porto, Lisboa, Ovar, Santa Maria da Feira, e em muitas outras localidades.

Tem participado, desde a sua primeira edição, no Festival de Música de Verão, tendo estreado em 1987 o “Glória” de Vivaldi e em 1988 a Oratória “Jephte” de Carissimi, em 2006, sob a direcção do actual maestro, Ernesto Coelho, apresentou excertos do musical “Jesus Christ Superstar” de Andrew Lloyd Webber e, em 2007, interpretou, na íntegra, a obra “Carmina Burana” de Orff.

Foi um dos finalistas do concurso nacional “Novos Valores da Cultura”, promovido no ano de 1986.

Representou Portugal no XIII Festival Galaico-Português de Polifonia e Canto Coral de Carballiño, em Orense – Espanha, em Outubro de 1985, tendo recebido excelentes críticas da sua participação; e em Junho de 1997, actuou com grande êxito, na X Mostra da Canção Coral de Valdoviño, na Corunha, recebendo, desde então, inúmeros convites para regressar à Galiza.

Mais recentemente gravou um CD, a convite da Editora Public-Art, com o título genérico “Os Melhores Coros da Região Norte – Douro Litoral Sul”. Participou, em conjunto com outros grupos corais de Santa Maria da Feira, na “Cantata ao Mártir São Sebastião”, por ocasião dos 500 da Festa das Fogaceiras. Em 2005 e 2006 foi o grupo coral seleccionado para representar distrito de Aveiro num projecto musical desenvolvido pelo INATEL, intitulado “Canções do Nosso Tempo”, tendo-se apresentado em Viseu e no Montijo no Cine-Teatro Joaquim de Almeida.

Ainda em 2006, nas Comemorações do 30.º Aniversário do CiRAC, deu voz ao hino desta associação, produzido sob a responsabilidade artística do conhecido músico Nuno Feist.

Em Outubro de 2008 participou no conceituado Concorso Corale Internazionale Citá di Rimini – Itália, sendo o único representante português, onde alcançou um honroso 4º lugar no meio de cerca 30 grupos corais provenientes de toda a Europa, países de leste, América Central e África.

Maestro: Ernesto Coelho